Hipopótamo: veja espécies, peso, alimentação e muito mais

Hipopótamo: veja espécies, peso, alimentação e muito mais

Conheça o hipopótamo, um grande mamífero habitante do continente africano. Saiba tudo sobre a vida deste magnífico animal e muitas curiosidades aqui!


O que você sabe sobre os hipopótamos?

Hipopotamo nadando

Certamente, você conhece o hipopótamo, um mamífero enorme que pode pesar mais de 3 toneladas. Habitantes das regiões africanas, esses animais vivem em ambientes que contenham água em abundância. Os hipopótamos já tiveram espécies que viveram na Terra e que já foram extintas.

Além disso, possuem parentes marinhos que ainda habitam os mares nos dias de hoje. Descubra, durante a leitura, quais são essas espécies de hipopótamo já foram extintas. Ademais, saiba quais mamíferos aquáticos são parentes dos hipopótamos, além de saber como eles são socialmente e como se reproduzem.

Neste artigo, você conhecerá algumas curiosidades sobre esses imensos mamíferos, saberá como são criados em zoológicos, e muito mais. Boa leitura!

Características do hipopótamo

Hipopótamos em bando

A seguir, saiba qual é o nome científico do hipopótamo mais comum. Descubra também qual tamanho ele pode atingir, além de saber suas características visuais, reprodução e muitas outras informações. Acompanhe!

Origem e nome científico

Esses mamíferos de grande porte, chamados de hipopótamos-comuns ou hipopótamos-do-Nilo, têm como nome científico Hippopotamus amphibius. São animais oriundos da África subsaariana e uma das duas espécies não extintas de hipopótamos. A outra espécie que ainda habita a Terra é a Choeropsis liberiensis, dos hipopótamos-pigmeus, que veremos adiante.

Seu nome significa “cavalo-do-rio” e ele é um parente próximo das baleias e dos golfinhos. O fóssil mais antigo do animal, que habitou a Terra há 16 milhões de anos, pertence ao gênero Kenyapotamus e foi encontrado na África.

Características visuais

O hipopótamo possui uma cabeça grande, com uma enorme boca. Seu corpo é roliço, parecendo com um porco, e suas orelhas são pequenas. Possui uma coloração de pele que varia entre o cinza e o roxo. Em volta dos olhos, a cor varia do rosa ao castanho.

Esse grande mamífero tem o corpo coberto por uma quantidade minúscula de pelos bem finos, exceto na cauda e na cabeça, onde o pelo é mais grosso e denso. A pele do hipopótamo é fina e muito sensível, de modo que o animal precisa se proteger do sol a todo o momento.

Tamanho, peso e expectativa de vida

Perdendo apenas para os elefantes e os rinocerontes, esse grandalhão adulto pode pesar de 1,5 a mais de 3 toneladas. Os machos maiores e mais velhos podem chegar a pesar, em média, 3,2 toneladas, havendo casos registrados de hipopótamos próximos das 4,5 toneladas.

O corpo de um hipopótamo mede de 2 a 5 m de comprimento, e sua altura varia de 1,5 a 1,65 m. São animais de vida longa, de modo que sua expectativa de vida varia entre 40 a 50 anos. Há registro nos Estados Unidos em que um animal desses morreu com 61 anos, em 2012.

Habitat natural e distribuição geográfica

Durante o período interglacial, ocorrido há 30.000 anos, o hipopótamo comum era distribuído nos continentes europeu e africano. Era muito comum encontrar esses imensos mamíferos em toda a região do Egito. Hoje em dia, os hipopótamos são encontrados em rios e lagos do Congo, Tanzânia, Quênia e Uganda.

Caminhando para o norte da África, podemos encontrá-los na Etiópia, Sudão e Somália. À oeste, eles vivem na região que vai até a Gâmbia, e para o sul, até a África do Sul. Seu habitat natural são regiões de Savana e áreas de florestas.

Alimentação

Os hipopótamos são animais herbívoros, isto é, alimentam-se de vegetais. Usam seus lábios fortes para arrancar as gramíneas e consomem cerca de 35 kg de alimento por dia. Seus dentes molares são usados para triturar os alimentos, enquanto os caninos e incisivos não participam da mastigação.

Esses animais não são considerados ruminantes, porém, o seu estômago é formado por quatro câmaras, sendo seu sistema digestivo parecido com o dos ruminantes. Como vimos, apesar de seu imenso tamanho, o hipopótamo possui uma dieta vegetariana e em pouca quantidade, se considerarmos o seu peso.

Hábitos deste mamífero

Os hipopótamos se alimentam à noite e gostam de fazer isso sozinhos, apesar de viverem em grupos. Geralmente, caminham quilômetros para encontrar alimento. São animais que vivem na água e se afastam dela apenas ao pôr do sol, para se alimentar.

Esses animais nascem com intestinos estéreis, nesse caso, necessitam ingerir um tipo de bactéria existente nas fezes da mãe, o que os auxilia a digerir a vegetação que comem. No mais, conforme foi exposto aqui, esses animais vivem na água desde o nascimento até a fase adulta, inclusive, os filhotes nascem na água, com a fêmea ainda submersa.

Reprodução

A maturidade das fêmeas do hipopótamo-comum ocorre entre 7 a 9 anos de idade, muito antes dos machos, que alcançam a maturidade sexual entre 9 e 11 anos. Tanto a cópula, quanto o parto desses animais, acontecem dentro da água, onde passam a maior parte do tempo.

A gestação da fêmea do hipopótamo dura 8 meses, dando à luz a um único filhote. Normalmente, o nascimento de um filhote se dá a cada 2 anos, pesando cerca de 45 kg ao nascer. Os filhotes permanecem junto da mãe por cerca de um ano, durante a amamentação que ocorre dentro da água.

Conheça as espécies de hipopótamo

Além de conhecer as principais características acerca dos hipopótamos, agora, você conhecerá a fundo algumas espécies de hipopótamos que já habitaram a Terra. Portanto, acompanhe atentamente os próximos tópicos para saber quais espécies ainda vivem e quais já foram extintas, além de entender seus principais traços.

Hipopótamo-comum

Hipopotamo comum - Hippopotamus amphibius

Esse grande mamífero é encontrado em várias regiões da África. O hipopótamo-comum ou hipopótamo-do-Nilo, como também é conhecido, é um animal que passa a maior parte do tempo na água. Somente vai ao sol quando ele está se pondo. Durante a noite, o hipopótamo-comum faz sua refeição, comendo gramíneas.

Seu peso pode chegar a 4 toneladas, sendo as fêmeas um pouco menores que os machos. Esses animais são encontrados vivendo em grupos de até centenas de indivíduos e, por serem muito territorialistas, ocorrem vários acidentes envolvendo os humanos.

Hipopótamo-pigmeu

Hipopotamo pigmeu - Choeropsis liberiensis

Junto com o hipopótamo-comum, o hipopótamo-pigmeu é a outra espécie que ainda não está extinta. Diferentemente do hipopótamo-comum, que vive a maior parte do tempo na água, o hipopótamo-pigmeu vive a maior parte do tempo em terra firme. Seu comprimento pode chegar a 1,80 m, e seu peso chega a até 275 kg.

São animais solitários, não sendo encontrados vivendo em grupos. Ademais, possuem hábitos noturnos e raramente são vistos pelos humanos. Em época de reprodução, acontece uma rara socialização, quando os pares se encontram para gerar os filhotes que, geralmente, acompanham a mãe por um bom período.

Hipopótamo-de-Madagascar (extinto)

O hipopótamo-de-Madagascar foi extinto durante o período Holoceno, sendo sua a espécie extinta no último milênio. Eram indivíduos menores que os hipopótamos atuais. Existem evidências de que esses hipopótamos foram caçados por humanos, o que reforça a tese de que a caça foi um dos fortes motivos que colaboraram para sua extinção.

Alguns poucos indivíduos podem ter sobrevivido em áreas isoladas e remotas. Em 1976, houve um relato de um animal que, pela descrição, parecia ser um hipopótamo-de-Madagascar.

Hipopótamo-europeu (extinto)

Essa espécie viveu por toda a Europa até o fim do período Pleistoceno, habitando desde a Península Ibérica até às Ilhas Britânicas. Na época, eles eram bem maiores que os hipopótamos-comuns. Acredita-se que o hipopótamo-europeu apareceu na Terra há cerca de 1.8 milhões de anos.

Apesar de serem maiores que os hipopótamos de hoje, os hipopótamos-europeus tinham as mesmas feições que o hipopótamo-comum. Especialistas acreditam que essa espécie de hipopótamo gigante desapareceu antes da última era glacial.

Hippopotamus gorgops (extinto)

O Hippopotamus gorgops viveu na África durante o período Miloceno Superior e migrou para a Europa durante o período Plioceno inferior. Essa espécie foi extinta durante a Era do Gelo, e era a maior espécie de hipopótamo já descoberta. Suas medidas eram incríveis 4,30 m de largura e 2,10 m de altura, e seu peso chegava facilmente a 4 toneladas.

Existem poucos registros sobre o Hippopotamus gorgops, mas é certo que, ao migrar para a Europa, ele viveu nos mesmos lugares onde eram encontrados os hipopótamos-europeus.

Mais informações sobre o hipopótamo

Hipopótamos

Além de conhecer as principais espécies de hipopótamos, confira, agora, muitas outras informações sobre o hipopótamo. Saiba quando ocorreram os primeiros contatos com os humanos, quais são suas representações culturais, além de saber sobre seus predadores e muito mais.

Primeiras interações com humanos

Nas montanhas do Deserto do Saara, mais precisamente nos montes Tassili n’Ajjer, foram descobertas pinturas rupestres que apresentam hipopótamos sendo caçados por humanos. Essas pinturas têm cerca de 4.000 a 5.000 anos.

Mas, a mais antiga evidência de interação com os humanos são marcas de corte de carne encontradas em ossos de hipopótamos que datam de 160.000 anos. Na antiguidade, os povos do Egito conheciam o hipopótamo como o habitante mais feroz do Rio Nilo. Como podemos ver, essa interação já acontece há muito tempo.

Representações culturais

No Egito, o deus Seti era representado por um hipopótamo vermelho, entre as suas outras formas conhecidas. A esposa de Seti também era representada por um hipopótamo, onde a deusa era protetora da gravidez. Inclusive, os ijós usavam máscaras de hipopótamos em seus cultos para saldar os espíritos das águas.

Esses animais estão muito presentes na cultura de contos folclóricos africanos. Contos, como Khoisan e Ndebele contam os motivos dos hipopótamos viverem tanto na água, quanto na terra, e terem os pelos tão curtos e finos. Sem contar sua presença na cultura ocidental, através de personagens de desenhos animados.

Predadores e importância ecológica

O único animal que consegue encarar o gigantesco hipopótamo é o leão. Como caçam em bandos, os leões são os predadores naturais dos hipopótamos. Nesse caso, o seu meio de defesa são os grandes dentes caninos que, além do tamanho, são auto-afiáveis. Na natureza, os hipopótamos têm uma certa semelhança com os corais e as tartarugas.

Quando submersos, esses gigantescos mamíferos abrem a boca para que os peixes limpem os seus dentes, retirando os parasitas. Para muitos peixes, esses parasitas que ficam nos dentes dos hipopótamos são um tipo de fonte de alimento.

Principais ameaças à extinção das espécies

O hipopótamo tem como principais ameaças o homem e suas ações. A destruição de seu habitat na natureza, bem como a caça ilegal, são os grandes problemas enfrentados pela população de hipopótamos ainda existentes.

Atualmente, os indivíduos da espécie de hipopótamos-comuns são classificados como “vulneráveis” no que tange à ameaça de extinção. Já os indivíduos da espécie de hipopótamos-pigmeus estão classificados como “em perigo” de extinção, segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN).

Status de conservação e mecanismos de defesa

Ambas as espécies de hipopótamos que ainda habitam o planeta estão em risco de extinção. O hipopótamo-comum consta como uma espécie vulnerável à extinção, isto é, ainda não corre risco de se extinguir, mas, se não for tomada nenhuma atitude quanto à sua conservação, a situação só ficará mais grave.

Por outro lado, o hipopótamo-pigmeu está em risco de extinção. Os maiores motivos são a caça predatória, onde a carne, pele e dentes são bastante procurados. Inclusive, os dentes do hipopótamo estão substituindo o marfim do elefante. Segundo autoridades, é difícil deter esse comércio em alguns países da África.

Hipopótamos em zoológicos

Sabe-se que o primeiro hipopótamo a ser exibido em um zoológico foi em 1850, em Londres. Os hipopótamos se tornaram animais muito populares em zoológicos por todo o mundo. No mais, são animais que não têm problema em se reproduzir em cativeiro, sendo a taxa de natalidade mais baixa que na vida selvagem.

Isso não é questão de adaptação do animal, mas, um controle da administração do zoológico, devido ao tamanho e dimensões do animal. Esses animais são exibidos de forma particular, onde, em seu ambiente, existe água em abundância, para que ele possa passar o dia mergulhado.

Curiosidades sobre os hipopótamos

hipopotamo

Em sequência, aqui você vai conferir várias curiosidades sobre o hipopótamo. Saiba como os machos fazem para dominar seu território, além de entender qual é sua velocidade em terra e muitos outros fatos!

São parentes das baleias e golfinhos

Os hipopótamos são parentes das baleias e dos golfinhos. Estudos de DNA provam que os hipopótamos têm parentesco com os cetáceos modernos. Esses registros aparecem em fósseis estudados por um grupo de cientistas franceses que pulicou nos Anais da Academia Nacional das Ciências dos Estados Unidos.

Eles concluíram que, a cerca de 50 a 60 milhões de anos atrás, um antepassado comum de ambos fez gerar as duas espécies. Esses fósseis foram encontrados no sul da África.

A dominância é estabelecida entre os machos de forma curiosa

Os hipopótamos mais comuns são animais bastante sociáveis, vivendo em grupos com centenas de indivíduos. Eles têm uma vida sedentária, onde descansam a maior parte do tempo e saem à procura de comida somente à noite. Os machos se sobrepõem aos seus concorrentes de forma bem peculiar.

Uma delas é quando defecam: abanam o rabo para que as fezes sejam jogadas sobre o corpo e no local onde querem demarcar. Abrir a boca e rugir o mais alto possível também é uma forma de dominação dos machos da espécie.

Podem atingir uma velocidade incrível

Esses incríveis e gigantescos mamíferos se locomovem de forma rápida. São gordos, ocupando o terceiro lugar de maior mamífero que habita o planeta. Mas, esses grandões podem chegar a uma velocidade de 30 km/h, isto é, podem correr mais que os humanos.

Nesse caso, se você tiver que fugir de um hipopótamo em área aberta, possivelmente algo de ruim vai acontecer. Atletas bem preparados, eles podem correr a 45 km/h em uma distância curta!

Vivem perto da água, mas nadam mal

Como vimos, os hipopótamos são rápidos em terra firme, chegando a uma velocidade incrível. Já na água, a história é diferente. Apesar de viverem na água e em ambientes próximos a grandes quantidades de água, os hipopótamos não são exímios nadadores.

Devido aos seus ossos muito pesados, a locomoção na água se torna difícil, fazendo com que o animal afunde. Por esse motivo, os hipopótamos conseguem fazer praticamente tudo em baixo d'água, como se reproduzir e, até mesmo, amamentar os filhotes.

Aquela conversa de que hipopótamos suam sangue

A verdade não é bem assim. A pele do hipopótamo segrega uma substância que funciona como um filtro solar natural. Essa substância possui uma cor avermelhada, o que leva a pensar que os hipopótamos suam sangue. Quando essa substância é secretada pela pele, sua aparência é incolor, tornando-se avermelhada poucos minutos após a secreção.

O que causam essa pigmentação avermelhada é o ácido hiposudórico e o ácido norhiposudórico. Essas substâncias inibem o desenvolvimento de bactérias, além da absorção de raios ultravioleta, criando o efeito filtro solar.

Os hipopótamos de Pablo Escobar

Pablo Escobar, antes de ser morto por autoridades colombianas, criava hipopótamos em sua luxuosa propriedade, chamada Hocienda Napoles. Essa propriedade fica a cerca de 250 km a noroeste de Bogotá.

A ascensão desses animais, que eram chamados de “hipopótamos da cocaína” começou em 1993, depois da morte do traficante, se tornando uma das piores espécies invasoras da região. Em 2009, como experimento, fizeram a castração dos machos desses animais, com o intuito de controlar a proliferação dos “hipopótamos da cocaína.”

A história de Marius Els e seu hipopótamo Humphrey

O hipopótamo Humphrey foi resgatado por um humano, que virou a sensação em vídeos na internet. Marius Els era um fazendeiro da África do Sul que resgatou o animal de uma enchente ocorrida no país. Humphrey foi regatado quando tinha apenas cinco meses de idade.

Marius construiu um lago em sua fazenda, para que o animal se sentisse amado. Após cinco anos vivendo na fazenda, o hipopótamo começou a agir de forma selvagem, atacando quem entrasse na fazenda. Foi nesse período que Humphrey matou Marcius, pisoteando e mordendo seu dono.

Hipopótamos: mamíferos de peso com habitat aquático

Hipopótamo

Aqui, você pôde conferir tudo sobre esse magnífico e imenso animal. O hipopótamo é oriundo da África, onde até hoje é seu habitat natural. É um animal muito grande, podendo pesar mais de 3 toneladas. Você descobriu, também, que os machos são maiores que as fêmeas e que possuem formas interessantes para demarcar o seu território.

Foram mostradas, também, quais espécies de hipopótamos já foram extintas e quais espécies ainda existem. Sua vida se passa na maior parte do tempo dentro da água, onde a cópula e a amamentação acontecem debaixo d’água. São animais territorialistas que, normalmente, entram em atrito com os seres humanos. Agora que você já sabe mais sobre esse gigante, compartilhe as informações para que mais pessoas as saibam!

Autor deste artigo

Sou um amante dos animais. Minha irmã e eu temos 4 cães e 11 gatos. Os gatos são meus preferidos, são minha fonte de tranquilidade e inspiração.

Palavras-chave relacionadas


Fatos Curiosos Mamíferos

Artigos relacionados


Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Você conhece o pássaro preto? Neste artigo será possível conferir quais são as principais características da espécie, as subespécies, além de outras informações


Origem do cavalo: veja a história dos ancestrais à evolução

Origem do cavalo: veja a história dos ancestrais à evolução

Você já se perguntou de onde surgiu o cavalo? Conheça a origem e os ancestrais do cavalo, um dos animais mais majestosos e antigos do reino animal!


 Lagartixa come escorpião? E aranha? Veja e se surpreenda!

Lagartixa come escorpião? E aranha? Veja e se surpreenda!

Está tendo problemas com aracnídeos? Confira neste artigo quais insetos ou animais são predadores deles e aprenda muitas dicas para se livrar desses venenosos!


Shih Tzu mini: essa raça de cachorro realmente existe?

Shih Tzu mini: essa raça de cachorro realmente existe?

Shih Tzu mini: você sabe se esta raça realmente existe? Leia este artigo, conheça vários fatos sobre o cão e descubra uma série de curiosidades a respeito dele!


Tenébrio: características, como criar, alimentação e mais

Tenébrio: características, como criar, alimentação e mais

Você já ouviu falar do tenébrio? Sabia que há pessoas que criam a famosa larva de farinha? Acesse este artigo e descubra esses e outros fatos interessantes!


Últimos posts


Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Você conhece o pássaro preto? Neste artigo será possível conferir quais são as principais características da espécie, as subespécies, além de outras informações


Grama para gatos: o que é, tipos, benefícios e como plantar

Grama para gatos: o que é, tipos, benefícios e como plantar

Você sabia que a grama para gatos afeta o comportamento do seu felino e traz benefícios? Aprenda sobre a planta, formas de cultivo e muito mais neste artigo!


Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Você sabia que criar brinquedos para o seu gatinho pode ser muito mais fácil do que imagina? Confira aqui 32 ideias super fáceis para você fazer!


Cio de cachorro macho e fêmea: sintomas, como acalmar e mais!

Cio de cachorro macho e fêmea: sintomas, como acalmar e mais!

Seu pet está passando pelo cio? Se a reposta for sim, não perca tempo e venha conferir todas as dicas para passar por esse período de oscilações.


Petisco natural para cachorro: receitas, benefícios e dicas

Petisco natural para cachorro: receitas, benefícios e dicas

Já pensou em como pode ser interessante dar petisco natural para cachorro? Aqui você descobre os benefícios dessas guloseimas e algumas receitas para preparar.