Como cuidar de gato filhote: alimentação, saúde e muito mais

Como cuidar de gato filhote: alimentação, saúde e muito mais

Sabe como cuidar de um filhote de gato? Venha entender quais cuidados são necessários para criar um filhote desse felino da melhor forma possível.


Saber como cuidar de gato filhote é essencial!

Três gatinhos filhotes

A inserção de novos bichinhos de estimação em nossa vida é uma fase muito boa e marcante. Filhotes de gatos necessitam de diversos cuidados até que cresçam e estejam adaptados ao ambiente e a vida cotidiana.

Filhotes de gatos são animais muito carinhosos. Adoram brincar e estão sempre cheios de energia e amor para dar. Sendo assim, vão precisar muito da sua atenção na hora do entretenimento. Mas, além disso, será necessário ter os cuidados corretos com alimentação, higiene e saúde.

Venha entender exatamente quais cuidados você precisa ter em cada fase de crescimento dele, desde quando é recém-nascido, até ficar adulto. Entenda como a personalidade dele se desenvolve, para que vocês criem laços bem duradouros por toda a vida e ele cresça de forma saudável.

O que é preciso para cuidar de gato filhote

Gatinho deitado brincando

Os filhotes devem ser cuidados de maneiras diferentes de gatos adultos, isso é um fato. Mas como deve ser esse tratamento? A seguir, vamos te contar tudo que você pode e precisa oferecer a ele para que ele se sinta bem na ausência da mãe.

Comedouro e bebedouro

A idade do seu filhote vai influenciar em qual comedouro e bebedouro adquirir. Até 1 mês de vida eles devem ser alimentados somente com leite, então dê preferência para pequenas mamadeiras.

Depois disso, ele já está desenvolvendo os seus instintos e já consegue entender que precisa comer e mastigar. Então tenha sempre vasilhas mais rasas à espera, tanto para alimentos que serão introduzidos, quanto para água. Aos poucos, ele irá se acostumar com isso.

Caixa de areia

Os gatos gostam de usar caixas de areia para ser o local das suas necessidades fisiológicas. É bem mais fácil treinar um gato desde filhote, por isso é bom ir incentivando o seu filhote desde cedo a conhecer o item e incentivar o seu uso.

A partir de umas 8 semanas, adquira uma e perceba quais são os horários que seu gato mais opta por fazer as evacuações. Deixe ele sempre perto dela, apesar dos seus instintos já levá-lo à caixa de areia de qualquer forma. É uma ótima opção, porque também auxilia na diminuição de odores e a limpeza é simples.

Casinha ou caminha

Os gatinhos filhotes gostam de dormir em ambientes aconchegantes. Se a mãe não estiver presente, compre uma caminha, de preferência com cobertura, e coloque bastante cobertores e almofadas lá, simulando o colo da mãe.

Nos meses seguintes, ele estará mais independente. Caso ache necessário, você pode mudar para uma cama maior e mais acolchoada, pois eles adoram isso!

Brinquedos e acessórios

Gatinhos filhotes estão com os dentes em fase de nascimento, por isso adoram morder. Para que eles não fiquem mordendo seus pés, além de meias, sapatos e roupas, é interessante investir em mordedores de plástico e brinquedos com cordinhas e barulho.

Além de incentivar os sentidos, isso manterá ele ocupado e distraído para perseguir, arranhar e morder esses objetos. Quando seu gatinho estiver com 5 ou 6 meses, você também pode comprar poleiros e kit de acessórios para prender em cantos e paredes para ele pular e correr. São ótimas formas de entretenimento e para ele gastar energia.

Como cuidar da alimentação do gato filhote

Filhote de gato sendo alimentado com mamadeira

A alimentação de gatinhos filhote são um pouco diferentes de outros gatos adultos. Eles estão na fase mais importante de desenvolvimento e precisam de muitos nutrientes. Descubra abaixo o que você pode e não pode oferecer a ele de alimento, além de dicas de como cuidar dele, caso seja abandonado.

Gato filhote com a mãe precisa de alimento?

Isso depende da idade que ele possui. Até 4 semanas de vida, a única alimentação que deve ser oferecida ao filhote é o leite materno. Dessa forma, ele não precisa de outros alimentos. Algumas gatas costumam amamentar por mais tempo, em torno de 6 semanas. Não é necessário se preocupar durante esse período, já que ele estará recebendo todos os nutrientes necessários.

Quando ele está maiorzinho, a partir de 2 a 3 meses, é interessante optar pela introdução alimentar junto ao leite. Uma ótima opção é ração umedecida com leite ou até pequenos pedaços de pão molhados. Quando parecer que ele já acostumou com comida sólida, opte pela ração para filhotes, úmida ou seca.

O que dar para um gato filhote abandonado

Os gatinhos com menos de 4 semanas de idade não podem comer alimentos sólidos. Se a mãe do gatinho estiver ausente, você pode alimentar seu gatinho recém-nascido com um substituto nutricional do leite materno. Existem diversas marcas no mercado que oferecem esse suplemento e ele é bem acessível.

Além disso, caso você queira fazer em casa, consulte um veterinário para a fórmula correta. A maioria dos substitutos do leite pode ser feita conforme a necessidade e nem sempre é necessária refrigeração. Mas, se for preparado leite extra, ele deve ser armazenado na geladeira.

Quando ele possuir a partir de 2 meses, ofereça ração para filhotes umedecida, para ficar com aspecto mais mole e ele começar a ir mastigando aos poucos.

O que não pode dar ao gatinho

Alimentos com muito açúcar devem ser evitados, como chocolate, pois podem ser considerados tóxicos para os gatos. Temperos como sal, cebola e alho também devem ser evitados, pois podem destruir as células de defesa do organismo e causar problemas renais.

Algumas frutas, como abacate ou uvas, causam intoxicação no felino. Agora, alimentos com muita gordura, como carnes gordas, nozes ou frituras, podem causar sobrepeso e outros problemas.

Sempre que oferecer alimentos sem a ração, corte em pedações bem pequenos. Você pode precisar encorajar seu gatinho a comer esfregando um pouco nos lábios, mas ele deve entender rapidamente.

Como alimentar um gato filhote abandonado

Quando chegar a hora de alimentar seu gatinho, trate-o com cuidado. Em época de lactação, o gatinho deve estar deitado de bruços ao seu lado, da mesma forma que mamaria com sua mãe. Tente segurá-lo em uma toalha quente enquanto ele se senta em seu colo. O segredo é encontrar uma posição que seja confortável para vocês dois.

Com 5-8 semanas de idade, ele estará na fase do desmame. Assim, ele deve ser capaz de mastigar sua própria comida e você deve fornecer uma dieta rica em proteínas e energia, com alimentação ocorrendo até 4 vezes ao dia. Geralmente, são recomendados alimentos enlatados, porque eles imitam a dieta natural, tanto em consistência quanto em formulação.

Após os 6 meses de idade, os gatinhos devem ser alimentados 2 a 3 vezes por dia com ração para filhotes. E enfim, após esse período, ele já pode consumir ração de adulto.

Quantidade de comida

Não é porque a fase de crescimento do gatinho é o período de maior desenvolvimento que você precisa fornecer muita quantidade de comida a ele. Sendo assim, ofereça quantidade suficiente para que ele cresça com saúde e bem-estar. Antes dos 2 meses ele poderá ser amamentado à vontade, pois o leite da mãe fornece inúmeros nutrientes.

A partir dos 2 meses, eles acabam comendo em torno de 40 g diários. Aos 4 meses, em torno de 60 g, e acima de 6 meses, são oferecidas até 75 g. É importante lembrar que eles podem comer de 2 a 3 vezes por dia. Divida essas quantidades em suas refeições para não exagerar.

Introdução de outros alimentos

A introdução alimentar deve ter início por volta de 5 semanas, que é quando a sua mãe irá parar a amamentação. Dessa forma, nunca ofereça alimentos já secos ou duros, como ração. Opte por molhar pequenos pães em leite, ou até diluir um pouco da ração de filhote em leite. Geralmente elas são mais moles.

Com cerca de 3 meses, eles já possuem os dentes mais firmes e já estão mais acostumados a mastigar. Ofereça rações úmidas e caso haja boa aceitação, troque pela ração seca comum. Entenda o comportamento do seu filhote e não tenha pressa para que ela saia comendo de tudo.

Hidratação do filhote

Quando a mãe amamenta o filhote, ela já está fornecendo os nutrientes e hidratação adequada a ele. Em torno de 2 a 3 meses de idade, com o início da introdução alimentar, é necessário fornecer água fresca sempre que possível, mesmo que você esteja oferecendo ração úmida ou até comida misturada com leite.

Quando for a hora do filhote se alimentar, sempre o incentive para que beba água em todas as refeições. Para analisar como está a hidratação do corpo do seu filhote, pegue a sua pele e puxe levemente, se ela voltar rápido ao normal, ele está bem hidratado.

Cuidados especiais com o gato filhote

Gatinho dormindo de barriga para cima

Todo filhotinho de animais de estimação necessita de cuidados especiais. Principalmente porque tudo é novo para eles, então precisamos deixar tudo nos conformes para um ótimo desenvolvimento e adaptabilidade. Vamos entender a seguir o que você deve fazer pelo seu filhote.

Caminha ideal para o gato filhote

A caminha ideal para o seu gato filhote é aquela que vai deixá-lo bem quentinho e confortável. Existem diversas opções de caminhas, inclusive algumas que possuem cobertura ou teto, estilo casinha.

Essas opções mais fechadas são as mais interessantes, pois, mesmo que o ambiente do local não esteja apresentando temperaturas baixas, o filhote precisa estar em um local aquecido. Além disso, tenha certeza que a caminha é macia e confortável, para que o seu gatinho se sinta bem nela.

Caso você não queria comprar uma caminha ou colchão para seu filhote, opte por usar papelão ou jornal para forrar o local que ele for ficar. O papelão impede que o frio do chão chegue até ele. Por cima disso, coloque alguns panos ou cobertas para o local ficar macio.

Como aquecer o gatinho recém-nascido

Os filhotes de gatinhos necessitam ficar em temperaturas mais altas, simulando o colo da mãe. Se ela não se encontra no local, forneça bastante cobertas quentes e de preferência aqueça com secador de cabelo (caso tenha) para ficar mais aconchegante.

Além disso, é interessante colocar lâmpadas ligadas perto dele, pois o calor emitido por elas deixa o ambiente mais quente. Em dias muito frios, opte por encher luvas de plástico com água quente ou morna e coloque por baixo de suas cobertas. Isso vai mantê-lo bem aquecido.

Prevenção de acidentes

Os filhotes de gatos gostam de dormir bastante em suas primeiras semanas de vida, não apresentando muitos obstáculos com cuidados. Quando estão crescendo, ficam curiosos e arteiros. Com isso, sempre opte por guardar objetos que podem machucá-lo, como facas, vasilhas de vidro e coisas que não podem quebrar.

Evite de deixar seu filhote sozinho quando está acordado e feche as portas de armários. Eles gostam muito de entrar lá e, caso façam, podem se perder ou se machucar. Além disso, alguém pode até não saber que ele está lá dentro e fechá-lo ali dentro sem querer.

Separando lugares diferentes para coisas diferentes

Desde filhote, é importante você ensinar o seu gatinho sobre quais lugares ele pode frequentar e quais não deve. Separe locais para alimentação, brincadeiras e necessidades. Mostre o cantinho que ele dorme e use-o somente para colocar a caminha, não trazendo comidas para lá e nem bagunça. Assim, ele vai entender que é o local de descanso.

Separe um quarto para colocar poleiros ou guardar brinquedos e use-o somente para isso. Jamais estenda isso por toda a casa, para que ele entenda os limites propostos e não haja de forma folgada e independente.

Além disso, não fique mudando a caixa de areia de lugar, escolha um cômodo afastado e deixe sempre lá para que ele acostume com o local correto. Ele vai acabar criando uma rotina e se adaptar aos diferentes ambientes da casa.

O que fazer quando estiver ausente?

Caso você precise sair de casa por muitas horas e não tenha ninguém para ficar com o seu filhote, deixe o ambiente confortável para ele. Mantenha a caminha em ordem, com cobertas novas e, se estiver frio, de preferência aqueça o ambiente com uma luz ou luvas mornas para que ele fique mais à vontade.

Guarde todos os objetos jogados e não deixe espaço para travessuras. Os filhotes são curiosos e gostam de morder, subir em cadeiras e roer meias e tênis.

Não esqueça de colocar comida e água limpa se for demorar. Mas, se o filhote ainda está em fase de amamentação e a mãe estiver ausente, tente dar leite a ele antes de sair, para que não fique com fome.

Como cuidar da higiene e da saúde do gato filhote

Filhote de gato em uma banheira com vários produtos

A higiene e saúde são pontos essenciais para criação de filhotes de gatos, por mais que eles não gostem de água e nem de banho. Leia a seguir como você deve trata-los quanto a isso, além de informações sobre vacinação, castração e escovação.

Uso da caixa de areia

As caixas de areia devem ser apresentadas desde cedo. A grande maioria dos filhotes acabam indo até ela de forma natural e espontânea.

Caso o seu gatinho não se dirija até ela sozinho, opte por colocá-lo lá. Se ele não estiver à vontade, convide-o para entrar com algum reforço positivo, como petiscos saudáveis.

A retirada das fezes e da areia envolta no xixi deve ser feita diariamente, com o auxílio de uma pá. Não esqueça de repor a parte da areia retirada com areia limpa. Pelo menos uma vez por semana toda a areia deve ser trocada e a caixa deve ser limpa com detergente neutro.

Banho para gato filhote

Os gatinhos não gostam muito de banho, obviamente. Por isso, procure dar banhos em casa desde cedo, acostumando-o com a situação. Use água morna e, como o filhote é pequeno, encha uma bacia e vá jogando água bem aos poucos em seu corpo e na cabeça. Ou então coloque ele em uma pia tampada, simulando uma bacia.

Nunca use shampoos seus, pois podem ser tóxicos para o animal, compre um shampoo específico para filhotes. Além disso, se atente para não entrar água nas orelhas, pois pode causar uma inflamação.

Ao finalizar, seque muito bem para que o pelo não fique úmido. Se possuir secador de cabelo, melhor ainda. Depois dê alguma recompensa. Isso irá mostrar a ele o benefício de ter tomado o banho e com o tempo ele pode gostar. Além disso, só leve em petshops quando todas as vacinas estiverem completas.

Escovação do recém-nascido

A escovação pode ser considerada um momento de carícias. Escove o seu filhotinho com muito cuidado e sempre com escovas macias. O pelo ainda está nascendo e se adaptando, por isso não use muita força.

Os melhores locais para escovar são as orelhas, barriga e focinho. Tente acostumá-lo desde cedo, pois isso será um momento satisfatório quando ele se tornar adulto. Este é um processo muito importante para a retirada de pelos soltos, não deixe de fazê-lo.

Vacinas e vermífugos

O início das vacinações em filhotes se dão entre 15 a 30 dias de vida. As mais comuns são calicivirose, panleucopenia, rinotraqueíte e clamidiose. Já os vermífugos podem depender se a mãe foi vermifugada ou não. Se sim, deve ser administrado a primeira dose com 30 dias.

Em caso negativo, é importante antecipar para 21 dias, repetindo as outras doses em intervalos menores para 36 dias e depois 57 dias.

Leve-o sempre ao veterinário para ter controle das renovações das vacinas e vermífugos, Assim, o felino estará sempre protegido.

Castração para gato filhote

Os gatos tendem a atingir a sua maturidade sexual em torno de 7 meses de idade. Caso você opte pela sua castração, é importante esperar esse momento de puberdade e não faça de forma antecipada. Entretanto, algumas pessoas optam por castrar seus filhotes perto dos 4 meses de idade. A castração apresenta diversos benefícios aos gatinhos na prevenção de doenças.

Bolas de pelo

A formação de bolas de pelo em gatos é mais comum do que se pensa. Para evitar que isso ocorra, opte sempre por escovações frequentes em seu filhote para que ele não engula muitos pelos soltos quando se lamber.

Além disso, sempre ofereça alimentação nutritiva de qualidade, para que o intestino dele funcione corretamente, ajudando na remoção da bola de pelo, caso ocorra.

Como cuidar de gato filhote: exercícios e socialização

Filhote de gato olhando para um peixe de pelúcia em uma vara de pesca

Como todo filhote de estimação, os gatinhos não são diferentes e podem ser bem arteiros, independentes e curiosos. Por isso, vamos te contar tudo que você precisa saber sobre adestramento e socialização desses felinos. Continue lendo para descobrir.

Alguns comportamentos sociais dos filhotes

Os sentidos dos gatinhos são funcionais em épocas mais precoces, permitindo-lhes observar o ambiente e responder em uma idade mais jovem do que outros animais. No entanto, as habilidades motoras necessárias para subir em árvores, pegar presas e correr levam mais tempo para se desenvolver.

As experiências de filhotinhos de gatos a partir de 1 mês, se dão em torno de conhecer o local e se familiarizar. Com isso, adoram morder, cheirar, subir em objetos e até derrubá-los para testar a sua reação. Adoram ter alguém por perto e que participe da brincadeira, então não hesite em participar da bagunça.

A sua inteligência se desenvolve de forma contínua, então sempre ofereça brinquedos e acessórios para que ele se distraia mesmo sozinho.

Uso de brinquedos

Filhotes são muito enérgicos e gostam de fazer bagunça. Sendo assim, compre brinquedos para que ela possa ficar mordendo ou correndo atrás e gastar suas energias. Gatinhos gostam de varas com acessórios nas pontas, pois se sentem desafiados para pegar o objeto.

Assim como cachorros, também se dão bem com bolinhas, arranhadores, poleiros, objetos para saltar e acessórios com barulhos e luzes, ficam entusiasmados!

Arranhador

Os arranhadores podem ser oferecidos desde cedo, por volta de 6 a 8 semanas. As unhas de filhotes são bem fininhas quando pequenos e podem te arranhar ou até machucar com facilidade. Da mesma forma que adoram arranhar seus sapatos e meias, eles provavelmente irão amar os esses brinquedos.

Estimule-o com jogos para que ele entenda que naquele acessório é permitido arranhar. Caso ele venha a fazer isso com você, ensine o local correto ou ignore, para que ele veja que com aquela ação ele não ganha a sua atenção, desestimulando-o.

Brincadeiras

Ofereça brincadeiras para que ele procure objetos escondidos, incentivando o uso dos sentidos, como o faro ou a inteligência. Jogue bolinhas e ensine-o a trazer de volta. Além disso, varas de pescar com objetos de peixes nas pontas são ótimos para prender a sua atenção.

Dessa forma, as brincadeiras vão mantê-lo ocupado e entretido. Escolha sempre horários fixos para brincar, não deixando ele totalmente à vontade.

Exercícios

Os filhotes não necessariamente precisam de atividades físicas, porque eles por si só, já se aventuram sozinhos e buscam exercícios de forma mais independente. Primeiro costumam abordar objetos com cautela e podem dar uma resposta assustada a objetos estranhos.

Eles se acostumam gradualmente com seu novo ambiente e se aventurarão mais longe de sua área de origem. Dessa forma, sempre presencie e estimule exercícios em seu filhote, mostre o ambiente aos poucos para ele se sentir familiarizado, e então forneça brincadeiras e jogos.

Treinamento

O treinamento pode ser iniciado com 7-8 semanas de idade. Use métodos que dependem de reforço positivo e aprendizado suave. Filhotes têm períodos curtos de atenção, então as sessões de treinamento devem ser breves, mas devem ocorrer diariamente. Eles podem ser ensinados a “sentar”, “deitar” e “rolar” usando iscas de comida.

São escolhidas guloseimas para estimular o gato a seguir seu focinho nas posições adequadas. O ideal é falar a frase uma vez e, em seguida, usar a comida para mover o filhote para as posições. Se você continuar repetindo o comando, o filhote aprenderá que várias repetições são aceitáveis antes de precisar obedecer, o que não é bom.

Aprendeu como cuidar de filhotes de gatinhos?

Homem colocando três filhotes de gato na grama

Os filhotes de gatos são animais muito inteligentes e animados. Sempre se lembre de fornecer um ambiente adequado, aquecendo-o caso a mãe não esteja por perto. Após a fase do desmame, introduza alimentos aos poucos para ele acostumar, e tente treiná-lo desde cedo para ser obediente e parceiro.

Os gatinhos têm uma energia e curiosidade ilimitadas, o que significa que requerem muito do seu tempo e energia. Seu filhote não precisa apenas de muito carinho e brincadeiras para ser devidamente socializado, mas também de uma tonelada de supervisão para mantê-lo longe de problemas.

Lembre-se de que o estágio de filhote não dura para sempre, e seu gato nunca mais será tão pequeno ou fofo novamente. Brinque bastante com ele e estimule-o com atividades e exercícios interessantes, como esconder e procurar objetos. Aproveite esta fase e lembre-se, o vínculo que você forma com seu gatinho durará toda a vida dele.

Autor deste artigo

Artigos relacionados


Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Você conhece o pássaro preto? Neste artigo será possível conferir quais são as principais características da espécie, as subespécies, além de outras informações


Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Você sabia que criar brinquedos para o seu gatinho pode ser muito mais fácil do que imagina? Confira aqui 32 ideias super fáceis para você fazer!


 Lagartixa come escorpião? E aranha? Veja e se surpreenda!

Lagartixa come escorpião? E aranha? Veja e se surpreenda!

Está tendo problemas com aracnídeos? Confira neste artigo quais insetos ou animais são predadores deles e aprenda muitas dicas para se livrar desses venenosos!


 Topolino: veja características, preço e como criar o roedor

Topolino: veja características, preço e como criar o roedor

Você já ouviu falar do rato Topolino? Este artigo mostrará tudo a respeito dele, de modo que você poderá criá-lo em casa, se quiser! Confira!


Cores do Lulu da Pomerânia: conheça cores raras e populares

Cores do Lulu da Pomerânia: conheça cores raras e populares

Diferentemente de outras raças, este pequeno e fofo cachorro possui 23 cores possíveis! Descubra aqui as inúmeras possibilidades de pelagem desta raça!


Últimos posts


Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Pássaro preto (graúna): descrição, como criar e muito mais

Você conhece o pássaro preto? Neste artigo será possível conferir quais são as principais características da espécie, as subespécies, além de outras informações


Grama para gatos: o que é, tipos, benefícios e como plantar

Grama para gatos: o que é, tipos, benefícios e como plantar

Você sabia que a grama para gatos afeta o comportamento do seu felino e traz benefícios? Aprenda sobre a planta, formas de cultivo e muito mais neste artigo!


Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Como fazer brinquedos para gatos: veja 32 ideias caseiras!

Você sabia que criar brinquedos para o seu gatinho pode ser muito mais fácil do que imagina? Confira aqui 32 ideias super fáceis para você fazer!


Cio de cachorro macho e fêmea: sintomas, como acalmar e mais!

Cio de cachorro macho e fêmea: sintomas, como acalmar e mais!

Seu pet está passando pelo cio? Se a reposta for sim, não perca tempo e venha conferir todas as dicas para passar por esse período de oscilações.


Petisco natural para cachorro: receitas, benefícios e dicas

Petisco natural para cachorro: receitas, benefícios e dicas

Já pensou em como pode ser interessante dar petisco natural para cachorro? Aqui você descobre os benefícios dessas guloseimas e algumas receitas para preparar.